Posts tagged ‘HQ’

True I.T. Tales e os Quadrinhos na Web

trueittales

Clique aqui e confira uma nova maneira de fazer quadrinhos online

Há algum tempo os quadrinhistas observam com atenção as potencialidades que a web oferece para a criação de HQs. Dentro dessa vibe, a ilustradora Katie Houghton-Ward criou o site True I.T. Tales, um bom exemplo de web HQ que utiliza recursos de animação e interatividade na construção de narrativas sequenciais. Para quem não conhece, o trabalho de Katie pode ser apreciado em diversos comics e revistas como, por exemplo,  Heavy Metal, 2000 AD e Arsenic Lullaby.

O site também trabalha com estratégias colaborativas para atrair o público-leitor. Como? Você pode enviar por e-mail sua própria história de horror e, se selecionado, pode ganhar um quadrinho customizado pela própria Katie.

junho 10, 2009 at 6:49 pm 3 comentários

Sobre texto e imagem nos quadrinhos

Abaixo, segue mais um trecho do debate sobre a explosão das HQs realizado na Arena Jovem, área montada pela empresa Oi na 9ª Bienal do Livro – Bahia.

Aqui, Benoît Peeters, roteirista e pesquisador de HQ, irá falar sobre a relação estabelecida entre imagens e textos que regem uma narrativa em quadrinhos.


abril 29, 2009 at 8:52 am 1 comentário

Benoît Peeters fala sobre quadrinhos na Arena Jovem

Aos 44 minutos do segundo tempo, no finalzinho do último dia da Bienal do Livro – Bahia (26 de abril), os quadrinhos tomaram conta do evento. Na Arena Jovem – área montada para receber o público jovem da bienal – foi discutido o tema “a explosão dos quadrinhos”.

Na mesa redonda, participaram artistas baianos como Cedraz (desenhista criador da Turma do Xaxado), Rezende (Cartunista e ilustrador do cenário underground), Flávio Luiz (Desenhista e ilustrador publicitário, criador de Aú, o Capoeirista) e o francês Benoît Peeters, escritor, roteirista e pesquisador de quadrinhos.

Para quem não conhece, Benoît Peeters diplomou-se pela “Ecole Pratique des Hautes Etudes” sob a orientação de Roland Barthes. Após publicar diversos romances, experimentou diversos gêneros como: contos ilustrados, fotonovelas, cinema, novelas de rádio e histórias em quadrinhos.

peeters_pm

Benoît é especialista nos quadrinhos de Hergé (criador da célebre HQ “Tintin”) e publicou duas obras que marcaram uma época: Le monde d’Hergé Les bijoux ravis. Ele foi também o responsável por L’oeuvre intégrale d’Hergé e dirige para a Editora Casterman, a coleção Bibliothèque de Moulinsart.

Já colaborou igualmente com outros desenhistas como: Patrick Deubelbeiss (“Le Transpatagonien”), Alain Goffin (“Plagiat!”, “Le Théorème de Morcom”), Anne Baltus (“Dolorès”) e Frédéric Boilet (“Love Hotel”) assim como com o cineasta Raoul Ruiz (“La Chouette aveugle”). Com a fotógrafa Marie-Françoise Plissart, publicou várias fotonovelas de um gênero novo: “Fugues”, “Droit de regards”, “Prague”, “Le mauvais oeil” e “Aujourd’hui”.

Abaixo, segue um trecho do debate em que Benoît Peeters fala sobre o seu início de carreira, a relação entre desenhista e roteirista e como ele encara o universo dos quadrinhos:

abril 28, 2009 at 3:00 am 4 comentários

In Bloom: The Alternate History of Kurt Cobain

kurt_history

para ver o quadrinhoClique Aqui

Há 15 anos, 5 de abril de 1994, um grunge morre em Seattle.

“I Haven’t Felt the Excitment…” Kurt Cobain.

Para relembrar essa data, o jornal americano Village Voice colocou em seu website um quadrinho sobre Kurt Cobain (Ex-vocalista da banda Nirvana). O nome da HQ já indica sobre o que se trata. Em “A história alternativa de Kurt Cobain”, o cantor não se suicidou, ao invés disso, ele hesitou a arma, pegou sua guitarra e fez uma nova canção.

Logo após, Kurt passa a se afastar cada vez mais dos palcos e começa a escrever para um musical chamado “Fetid” , se aposentando em seguida. Mas engana-se quem pensa que o vocalista do Nirvana é o único personagem do quadrinho. David Grhol, por exemplo, ao invés de criar a Foo Fighters, torna-se um músico de estúdio. Axl Rose e Slash, conseguem lançar “Chinese Democracy” em 1997. Neil Young, lamenta a saída de Kurt e compõe o álbum “Sleeps With Demons” .

dave-grhol

1998, com a pressão feita por sua gravdora, Kurt Cobain participa da MTV Awards e entrega o prêmio de melhor banda para Backstreet Boys. No fim da HQ, o Nirvana resolve voltar a tocar em 2034 -uma crítica voltada para bandas que retornam para descolar uma grana com o sucesso do passado.

A arte de  In Bloom: The Alternate History of Kurt Cobain é de Ward Sutton, escritor, ilustrador e cartunista americano. Sutton já contribuiu com ilustrações para o The New York Times, Rolling Stones, The Nation, New Yorker, entre outros.

Por Marcel Ayres

abril 19, 2009 at 1:51 pm 6 comentários

Tirinha – “P.H.D.”

oaaaaohphzojbujeyfhywmujwfbxeo77gc-ckspi1si20cvszmxlhriac1nm06jweuputii49u10kjqzzcu_cyx5xckam1t1uezew_ezfprrhkrmdw8urwi-llpwP.H.D. é criação de André Betonnasi, pesquisador da Universidade Federal da Bahia, bolsista da CAPES e amante dos quadrinhos.

Confira mais tirinhas – Clique Aqui

abril 19, 2009 at 12:03 am 2 comentários


Posts recentes

Arquivos

Visitas

  • 72,128 hits

Flickr - Marcel Ayres

Mais fotos

Twittando

qrcode
BlogsBA