Um possível final para Lost

maio 2, 2009 at 6:15 am 23 comentários

Cuidado: Este post contém spoilers do 14° episódio  da quinta temporada de Lost... E, quem sabe, do final da série também.

lost_2_widescreen_by_truetier

Por Marcel Ayres e Renata Cerqueira

Frases importantes do episódio The Variable:

(fonte: Lost in Lost):

“Tenho más notícias, Jack: vocês não pertencem a esse lugar. Ela estava errada” (Daniel Faraday)
“Destino significa que, se alguém tem um dom especial, precisa ser aprimorado” (Eloise Hawking)
“Boa sorte, Daniel. E espero que você saiba que digo isso de verdade” (Eloise)
“E se eu te disser que eles não estão mortos? E se eu te disser que aquele avião é uma cara e elaborada farsa?” (Widmore)
“Como você saberia disso?” (Faraday)
“Porque eu o pus lá” (Widmore)
“Nós não pertencemos a este lugar” (Jack)
“Eu pertencia muito bem a este lugar até vocês voltarem, doutor” (Sawyer)
“Hora de ir” (Sawyer)
“Pela primeira vez em muito tempo, eu não sei o que acontecerá depois” (Eloise)
“Eu prometi, Penny. Eu prometi a você que nunca mais te deixaria novamente” (Desmond)
“Eu posso fazer tempo” (Faraday)
“Eloise… você sabia. Você sempre soube. Você sabia que isso aconteceria, e me mandou mesmo assim” (Faraday)
“Quem é você?” (Eloise)
“Eu sou seu filho” (Faraday)

Após assistir The Variable, é possível cogitar um final (em teoria) para o seriado mais intrigante dos últimos tempos… quer saber como?

Então vamos por etapas!

Para quem assistiu The Variable, ficou bem claro que o físico Daniel Faraday abriu uma possibilidade para alterar o futuro dos personagens da série. A primeira dica é dada no começo do episódio quando Faraday, ainda criança, diz para sua mãe “eu posso produzir o tempo”. Porém essa possível mudança no tempo só fica clara quando ele revela para Jack e Kate que, para evitar a catastrófica liberação de energia eletromagnética da ilha, precisa explodir a bomba de hidrogênio. Dessa maneira, caso tenha êxito, todos os eventos que ocorreram em Lost até agora, não existirão no futuro. Para quem lembra, o Oceanic 815 caiu após Desmond ter esquecido de apertar o botão que controla a tal  energia eletromagnética. Segundo Faraday, o mecanismo montado na escotilha foi criado pela Dharma para evitar que a energia escape e cause outros desastres.

Alguém recorda do filme Efeito Borboleta? Que, assim como Lost, foi lançado em 2004 (coincidência). Pois bem, no filme o personagem Evan (Ashton Kutcher) faz viagens temporais ao seu passado através de alguns lapsos de sua memória. No entanto, sempre que o personagem tentava mudar o passado, algo de ruim acontecia no futuro, seja com ele ou com algum de seus amigos. No fim do filme, Evan percebe que para mudar de vez sua vida, evitando um futuro catastrófico, teria que se afastar do grande amor de sua vida, Kayleigh (Amy Smart). Como termina o filme? Kayleigh não reconhece Evan no futuro, pois ambos seguiram adiante com suas vidas.Segundo uma nota do wikipedia, Efeito borboleta é um termo que se refere às condições iniciais dentro da teoria do caos. Segundo a cultura popular, a teoria apresentada, o bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo. Porém isso se mostra apenas como uma interpretação alegórica do fato. O que acontece é que quando movimentos caóticos são analisados através de gráficos, sua representação passa de aleatória para padronizada depois de uma série de marcações onde o gráfico depois de analisado passa a ter o formato de borboleta.

Lembram dos diários de Evan?… Sentiram alguma semelhança com o diário de Faraday? Pois é, esses personagens se parecem mais do que imaginamos. Ambos podem “produzir o tempo”. Ambos sofrem com perda de memória… o que também me leva a crer que os eventos de Lost estão se repetindo em um ciclo… Lembram que Faraday diz para Widmore que ele testou sua experiência do tempo nele primeiro e não em sua assistente/namorada (a que ficou em coma). Ou seja, é bem provável que ele esteja tentando, através das anotações em seu diário,  resolver o passado para alterar o futuro… assim como Evan.

Voltando ao que interessa, tomando como base as revelações de Daniel Faraday (e sua, nada supreendente, morte), algumas possibilidades se abriram para um possível final de Lost:

  1. Caso Jack, Kate e seus amigos consigam explodir a bomba de hidrogênio, evitando a liberação de energia da ilha, provavelmente o Oceanic 815 não cairá na ilha no futuro e, dessa maneira, tudo o que aconteceu até agora desde a primeira temporada de Lost não se realizará. Simplesmente, o avião pousará em Los Angeles e os personagens seguirão suas vidas. The End!
  2. Porém, como os criadores de Lost sempre gostam de inovar e nos pregar peças, não acredito que façam um final fechado para a série. A teoria é: Lost não terá um “final”. Como assim? Possivelmente, quando os personagens alterarem o passado, todos os indícios da série nos levarão a acreditar que tudo está resolvido. O avião não cairá na ilha e todos seguirão adiante com suas vidas. Contudo, a minha aposta é: enquanto todos estiverem voando no Oceanic 815, o avião irá sacudir e de repente… Bummmm! Ele cai, finalizando com Jack abrindo os olhos em um lugar diferente.

Caso essa hipótese estiver certa, isso nos levará a refletir sobre tudo o que já foi dito na série sobre “destino”, através de personagens como John Locke e Eloise Hawking, e também sobre as “variáveis”, fruto das divagações de Faraday.

Seria mesmo possível mudar o destino? Ou, então, o que tiver que acontecer, acontecerá… nem que seja de uma forma diferente? (como em Efeito Borboleta). Uma coisa eu acho certa, mesmo que o final não seja esse que estamos cogitando aqui no blog, acredito que J.J. Abrams escreverá um final aberto para sua obra plantando na memória dos fãs a eterna dúvida: o que aconteceu com os passageiros do Oceanic 815?

Anúncios

Entry filed under: Resenhas. Tags: , , , , , .

I workshop Realidade Sintética de Jogos Eletrônicos, Comunicação e Cultura ARG – Alternate Reality Game

23 Comentários Add your own

  • 1. Alan Salgueiro  |  maio 2, 2009 às 6:29 am

    Não acompanho a série, então infelizmente passo mesmo só pra marcar presença. Desculpe.

    Responder
  • 2. André Maritan  |  maio 2, 2009 às 7:08 am

    Parabéns… sem palavras…. possível final e ótimas colocações….. Parabéns d novo…..

    Responder
  • 3. Mayco'''  |  maio 2, 2009 às 7:29 am

    os corpos encontrados na gruta na 1ª temporada

    ” adão e eva ”

    eles são a chave de toda a trama que envolve LOST !

    foi dito ! e afirmado pelos produtores !

    FATO

    essa sua teoria não tem fundamento

    Responder
  • 4. Luiz Miranda  |  maio 2, 2009 às 7:50 am

    Achei bem coerente a relação.

    Ambas as histórias (lost e efeito borboleta) trabalham com uma temâtica próxima… viagens temporais.

    Não sei se o final que você propoe, do avião cair em outro lugar, é viável… mas concordo com o resto!

    Acho que Faraday vem tentando, sim, resolver o passado várias vezes. Tb acredito que essa é a primeira vez que pode dar certo, pois ele está contando com “variáveis” = os passageiros do oceanic 815.

    Vamos ver no que dá!

    Parabéns pelo blog

    Responder
  • 5. Larissa  |  maio 2, 2009 às 12:57 pm

    Puxa, deu até vontade de voltar a ver Lost… Abandonei no final da segunda temporada, mas comecei a achar que tenho que retomar a história de Jack & Cia (por que não Sawyer & Cia??) muito em breve!

    Responder
  • 6. Alexandre Taumaturgo  |  maio 2, 2009 às 3:22 pm

    A sua teoria é bem abrangente e segue uma linha até coerente. Mas ainda falta muita coisa acontecer e muita pergunta ser respondida. Afinal quem é Jacob (Christian Shepard?), Alvar Hanso, os Degroot. E aquela intrigante estátua de quatro dedos que foi destruida? Ela aprece de novo na quinta temporada, só que inteira e de costa. Acredito que os personagens da série viajarão muito ainda. Li em um artigo que os ASTECAS cultuavam deuses de 4 dedos. Aliens?

    Outra coisa, o que diabos afinal de contas é o Lostzila, aquela sinistra fumaça negra que ataca aleatoriamente com motivos que só ela entende?

    Responder
  • 7. Marcel Ayres  |  maio 2, 2009 às 3:43 pm

    Galera,

    vi na comunidade “Lost” um comentário muito coerente feito por alguém com o perfil “Daniel Faraday” e por “Dimmu”.

    Link – http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=1338905&tid=5330917500904955339&na=3&nst=61&nid=1338905-5330917500904955339-5331113007823583373

    Talvez a propria mãe do Faraday entrega o diário pra ele fora da ilha

    Vejamos a sequencia dos eventos, do ponto de vista da Sra Hawkin:

    1- Em 1977, Faraday morre com um tiro da propria mãe; Mas reparem, nesse momento existem 2 “Danieis”: 1 adulto que leva o tiro e 1 criança (filho da propria Sra Hawkin vivendo na vila dos Hostis);
    2- A Sra Hawkin pega o diário do “Faraday adulto”, com todas as anotações, essas cada vez mais atualizadas;
    3- Assim, a Sra Hawkin, lendo o diário, já sabe de antemão tudo o que vai acontecer;
    4- De algum modo que ainda não sabemos como, ela sai da ilha e vai criar o pequeno Daniel, já sabendo tudo que vai acontecer (pois leu o diário);
    5- Assim, ela faz de tudo para que o Daniel estude física/matemática e largue o piano. Pra que? Pra que mais tarde ela entregue a ele o diário e ele possa ir para a ilha, pra talvez tentar mudar o rumo dos acontecimentos (só nao dá pra entender pq ela não avisa pra ele que vai matá-lo).
    6- Faraday, de posse do diário, e com base nas suas experiências com o tempo, constrói a Estação Poste, para descobrir a localização da ilha e ir pra lá. Mas, cada vez que ele vai, ele acaba morto.

    Aí que pode estar o detalhe: se estivesse escrito no seu diário que ele morre, talvez ele pudesse evitar. Acontece que isso nao deve estar escrito, ou talvez esteja escrito, mas ele não consegue mudar o seu destino (o que aconteceu, aconteceu).

    Mas aí vem o X da questão: Daniel, nessas muitas idas a 1977, nunca tinha visto os losties lá. Agora, está sendo a primeira vez que ele os vê. Então, isso lhe dá esperanças de que ele possa sim alterar o rumo dos acontecimentos.

    Responder
  • 8. Denny  |  maio 2, 2009 às 6:04 pm

    Nossa, grande teoria.
    Não vejo Lost. Vi a primeira temporada, mas como não entendo nada nunca, desisti. kkkkk
    Muita loucura pra minha cabeça.
    Mas acho bacana que a série ponha as pessoas pra pensar, analisar, acho isso muuuuito legal!
    Ótimo post.
    Beijo o/

    Responder
  • 9. Paula  |  maio 2, 2009 às 6:52 pm

    Estou tão atrasada no Lost que eu já nem consigo imaginar um final para a série, mesmo assim, li o seu post.
    Essa coisa de viagem no tempo tá uma coisa de louco, realmente conseguir explodir a bomba e anular as más experiências da ilha seria uma boa opção, apesar que eu acho que mta gente não irá concordar comigo…rs

    Responder
  • 10. Mila SJ  |  maio 3, 2009 às 1:16 am

    Não sou fã da série
    Mas confesso que é ótima.

    Responder
  • 11. Piter  |  maio 3, 2009 às 1:19 am

    Espetacular o blog!!

    Está no favoritos.

    Vc são de Salvador tbm?

    Responder
  • 13. POlly  |  maio 3, 2009 às 2:43 am

    Há um problema na teoria por subentender que o diário dado por Eloyse a Daniel está preenchido com experiências já vividas pelo Daniel. Quando na verdade, ela dá de presente um diário(pelo que eu notei) novinho em folha(sério, não parece ter 30 anos ou centenas de anos já que seria um objeto que passa sempre de daniel p sua mãe e depois retorna p ele).

    Se isso já tivesse acontecido antes(daniel receber esse diário e anotar suas descobertas), aconteceu da mesma forma e o diário tem sempre as mesmas equações e descobertas de Faraday.(é difícil de explicar)

    O problema é que daniel sabia a hora que o doctor chang chegaria a estação.

    Caso fosse como na sua teoria (Daniel fosse fazendo várias tentativas de mudar o “passado” da ilha e anotando no diário os fracassos e recebendo o diário de sua mãe de volta) o diário dele estaria desgastado e lotado de anotações)

    Vou tentar uma ordem cronológica

    1- Eloyse entrega um diário ao seu filho(inicialmente em branco)

    2- Daniel anota tudo o que acontece nos anos seguintes, inclusive sua volta à ilha no passado

    3- Daniel morre(não dá p explicar como) e seu diário, de alguma forma, volta p Eloyse.

    4- Eloyse guarda o diário para, mais tarde, entregar o diário ao Daniel crescido.

    5- Daniel recebe um diário cheio de anotações do que já aconteceu no seu futuro.

    O problema é que pela noção de tempo isso está acontecendo várias vezes em frações de segundos, infinitas vezes! Imagine ele anotar todas as tentativas mal sucedidas.
    E qual a idade do diário se el tá indo e voltando tantas vezes?
    E o nó na cabeça dele(daniel) toda vez que lesse o diário pela primeira vez.

    Responder
  • 14. Glediston  |  maio 3, 2009 às 2:57 am

    Excelentes teorias, principalmente a sua em que envolve um passado que ainda não foi apresentado a nós um futuro, que também não vimos.

    Mas ainda existem os pontos centrais que não foram explicitados:

    Richard Alpert – O eterno. Por que este cara não envelhece? Posibilidades.
    1 Ele é um viajante do futuro, está em constantes viagens no tempo
    2 Não é humano, afina o lostizila também não parece ser.

    Eloise e Charles sabem muito mais do que nos mostraram

    Os Oceanic six, são personagens que tem mais coisas em comun do que mera coincidências.

    Espero sinceramete que os diretores, que acompanham diversas das nossas teorias, façam uma bem melhor e que LOST tenha um desfecho fabuloso.

    Acredito que a falta de respotas seja o grande segredo da série e acredito que continuaremos sem saber de onde viemos e para onde vamos.

    Responder
  • 15. Bru  |  maio 3, 2009 às 5:28 pm

    Gostei da linha do seu pensamento, a minha seguia mais ou menos a mesma trajetoria! Volto aqui mais vezes. Abs

    Responder
  • 16. acidlemon  |  maio 4, 2009 às 2:27 pm

    A serie não é do meu interesse, boa sorte com o blog.

    http://sasdelli.blogspot.com/

    Responder
  • 17. Gerúndio no PopArte « Roteirizando HQ  |  maio 5, 2009 às 3:14 am

    […] Aproveitem para dar uma olhada no blog de Marcel, têm muitos posts que valem a pena como o de uma teoria sobre o possível final de lost e um texto sobre Alternate Reality Games […]

    Responder
  • 18. Raphael Chaves  |  maio 6, 2009 às 12:35 pm

    a minha teoria eh q eles vao explodir a escotilha, vao impedir o voo do oceanic cair…..mas jack , kate e qm mais tiver com ele na hora, morrerao, so q o futuro deles, ou seja, o outro eu deles, vao poder ficar sem essa de cair na ilha…..e acabaria a ai…..eheheh simples d+.mas eh o q eu penso

    Responder
  • 19. Moisés Machado  |  maio 7, 2009 às 6:01 pm

    A morte de Faraday foi punição por ele pensar que seres humanos eram “variáveis”, ou seja, não obedeciam as leis de viagem no tempo como as outras coisas.

    O significado da frase “Não se pode mudar o passado” é que as decisões e o livre arbítrio humano já foi levado em conta na construção da história e todas as ações dos viajantes do tempo já aconteceram em 2004 (início da série), afinal é 1977, e Faraday foi forçado a se lembrar disso do jeito difícil.

    Claro que eu ainda não tenho certeza se Faraday morreu mesmo, pode acontecer como Benjamin Linus 🙂

    Responder
  • 20. Siga John Locke! « pop arte  |  maio 10, 2009 às 12:17 am

    […] Moisés Machado em Um possível final para Lo…Marcel Ayres em Pixel Show em SalvadorRaphael Chaves em Um possível final […]

    Responder
  • 21. Marcelo  |  maio 11, 2009 às 3:15 am

    Acompanho ancioso cada capítulo lançado da 5 temporada, e acho que existem alguns porens que ainda nao foram comentados aqui.
    No capitulo 15, Richard afirma para Sun que ele viu todos os “amigos” dela morrerem em 1977. Entao meu pensamento seria o seguinte, se Jack realmente explodir a bomba de hidrogenio(que esta abaixo da vila Dharma), ele não estaria matando a todos da Iniciativa, ao inves de protegendo-os? Ate pq, quem afirma que a bomba de hidrogenio poderia inocular os efeitos da perfuracao na estacao Cisne?

    Responder
  • 22. Jonas  |  maio 11, 2009 às 5:25 pm

    O Diario que a mãe de Daniel deu a ele não é com certeza o que ela recebeu na ilha, a minha teoria é a seguinte:

    1- ele recebeu o diario novinho.
    2- a experiencia dele jah mostrou que funciona e que a pessoa “viaja” para o passado, assim, acho que as anotações do diario dele são dessas viagens ao passado.
    3- ele volta ao passado pela ilha, e tendo o seu diario, morre e a sua mãe fica com ele
    4- a mãe dele guarda o diario para ELA (assim ela sabe de muita coisa que vai acontecer e oq tem de fazer), mas da o diario novo pra que ele “crie” aquele diario que ela tem.
    5- não sei qual o final, e talves ela saiba e isso explique o pq ela manda o seu proprio filho para morrer na ilha (ela não sacrificaria o seu filho se não fosse preciso, ela e wildmore sabem oq deve ser feito e fazem seus sacrificios para isso).

    Responder
  • […] esquecido de apertar o botão que controla a tal energia eletromagnética. … fique por dentro clique aqui. Fonte: […]

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Posts recentes

Arquivos

Visitas

  • 72,128 hits

Flickr - Marcel Ayres

Mais fotos

Twittando

qrcode
BlogsBA

%d blogueiros gostam disto: